segunda-feira, 30 de maio de 2011

O Poder e a Lei - Trailer

Gostaram da sinopse do livro O Poder e a Lei, de Michael Connelly?

O filme já está em cartaz! Assistam ao trailer e fiquem de olho que em breve tem promoção do livro no @Record_Promo!


video

sexta-feira, 27 de maio de 2011

O Poder e a Lei, de Michael Connelly


O Poder e a Lei conta a história de Michael Haller, um advogado diferente. Seu escritório é o banco traseiro de um sedã Lincoln. Haller roda Los Angeles visitando tribunais e farejando novas oportunidades para elevar seus honorários. Seu nome está estampado nas Páginas Amarelas, seu telefone está colado nos assentos dos ônibus das mais perigosas áreas da cidade. Haller defende motoqueiros, prostitutas e traficantes de drogas; clientes que lhe garantem baixos honorários, na maioria das vezes saldados por meio de pequenos serviços. Quando Michael Haller é escolhido para defender Louis Roulet, um jovem playboy de Beverly Hills detido por agressão e tentativa de estupro contra a prostituta Regina Campo, acredita que está diante do caso mais fácil e rentável de sua carreira. Mas a morte de alguém muito próximo o leva a se defrontar com o mal em sua forma mais assustadora.



O filme de mesmo nome estréia hoje em circuito nacional.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Trecho do livro Retrato Mortal, de J. d. Robb

Ficaram curiosos para conhecer um pouco mais de Retrato Mortal, de J. D. Robb? Leiam aqui um trecho do livro:

“— A posição do corpo foi exatamente essa. Matamos a charada: ele tira fotos de gente morta. Era um costume comum, dois séculos atrás, que voltou à moda nas primeiras décadas do século XXI.

— Que tipo de costume era esse?

— Colocar os mortos em determinada pose, com uma aura de paz e quietude, e depois tirar fotos deles. As pessoas mantinham essas recordações em álbuns específicos para isso.

— Eu sempre me espanto com o quanto as pessoas podem ser doentes da cabeça.

— Não era uma tara. A finalidade era trazer consolo e boas recordações para as pessoas que ficavam. (...)

— Ela não lutou, ou não teve como fazer isso. Ela o conhecia e confiava nele, ou estava incapacitada para reagir. Então ele a transportou para o lugar onde a fotografou. — Eve guardou a foto novamente na bolsa. — Ela já estava morta, ou ele a matou no local.

Aposto nessa segunda hipótese. Colocou um curativo para ela não sangrar e sujar a blusa na hora do retrato, montou uma pose bonita e tirou as fotos. Depois, tornou a carregá-la e a jogou em um reciclador de lixo em frente à loja onde ela trabalhava.

Eve começou a caminhar de um lado para outro.

— Talvez o assassino seja alguém da vizinhança. Alguém que a via todos os dias e criou uma obsessão por ela. Não de cunho sexual, mas certamente uma obsessão. Ele tira fotos dela, segue-a por toda parte. Costuma fazer compras na loja, mas ela não vê nada de estranho nisso. Ela é simpática e provavelmente o conhece pelo nome. Ou então é algum colega de faculdade. Tem um rosto familiar para ela, um rosto confiável. Talvez ele lhe ofereça uma carona para casa

ou para a faculdade. De um jeito ou de outro, ele a pega.

‘Ela conhecia o rosto dele’, murmurou Eve, quase para si mesma. ‘E ele também conhecia muito bem o rosto dela.’”




segunda-feira, 23 de maio de 2011

Resultado da Promoção - Sangue Errante

Olá, galera!

Já temos os vencedores da promoção valendo 3 exemplares do super lançamento Sangue Errante, de James Ellroy.

Os sorteados foram...







@neryunf
@Tibiux
@PaulaCWinner


Parabéns! Vocês devem mandar seus dados por DM para o twitter da @colecaonegra em até 3 dias!

URL do sorteio: http://sorteie.me/1MgrzN

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Promoção - Sangue Errante, de James Ellroy


Verão de 1968. Martin Luther King e Robert Kennedy estão mortos. A conspiração por trás de seus assassinatos começa a se desvelar. Distúrbios sacodem a convenção democrática em Chicago. Militantes negros varrem a zona sul de Los Angeles. O FBI organiza medidas de contenção. E o destino coloca três homens no vórtice da História: Dwight Holly, a mão esquerda de John Edgard Hoover, escolhido para implementar sua política racista; Wayne Tedrow, ex-policial e traficante, responsável por uma meca de jogatina na República Dominicana, e Don Crutchfield, um investigador particular com conexões entre assassinos reacionários e revolucionários de esquerda. Noir político como só Ellroy seria capaz de criar, Sangue errante é um romance de incrível profundidade e alcance. Uma poderosa história de corrupção e retribuição, de ideais, guerra e amor. O maior e mais impressionante trabalho de um mestre do gênero.


James Ellroy nasceu em Los Angeles, em 1948, filho de um contador que trabalhava para astros do cinema e de uma enfermeira. Após o divórcio dos pais, morou com a mãe até 1958, quando ela foi assassinada, crime jamais solucionado. Sua juventude antecipava um futuro sem perspectivas: Ellroy viciou-se em drogas e foi preso diversas vezes por furto. Na década de 1970, recuperado, começou a dedicar-se à literatura, e em pouco tempo consagrou-se como um dos maiores autores americanos, ao renovar de maneira irreversível toda a ficção policial contemporânea.


PROMOÇÃO!

Em comemoração ao lançamento do livro, a Editora Record e o blog da Coleção Negra decidiram fazer um sorteio de 3 exemplares de Sangue Errante em primeira mão para vocês!

Para participar, basta seguir o twitter @colecaonegra e dar RT na seguinte frase: Eu quero ler em primeira mão o livro Sangue Errante, de James Ellroy, que será lançado oficialmente na Flip 2011! http://kingo.to/Cwk

A promoção é válida até às 23:59 do dia 22/05 (domingo). O sorteio será feito pelo sorteie.me e o resultado será divulgado através do twitter @colecaonegra no dia 23/05 (segunda). Os vencedores terão 3 dias para enviar o endereço via DM. Caso não haja resposta nesse prazo, um novo sorteio será realizado.

Boa sorte!





quarta-feira, 18 de maio de 2011

Sangue Errante está pronto!

É isso mesmo, galera. O aguardado livro de James Ellroy já saiu da gráfica e estará nas livrarias a partir de junho!


Maior escritor policial de nossa época, talvez de todos os tempos, James Ellroy traça um retrato cru e não muito lisonjeiro da história recente dos Estados Unidos. Nesta nova e ambiciosa trama, repleta de violência e emoção, desfilam os mais importantes ícones da década de 1960 em conexão com assassinos, políticos corruptos, policiais e toda a galeria de personagens violentos e inesquecíveis do autor.


Última parte da trilogia Underworld USA — iniciada com Tablóide americano e 6 mil em espécie —, Sangue errante, considerado pelo próprio autor sua obra-prima, abrange o conturbado período entre 1968 e 1972. Em seu estilo forte e denso, Ellroy não poupa mitos: nenhuma figura da política ou do showbiz norte-americanos escapa incólume.

Incríveis personagens reais, como o excêntrico Howard Hughes, mestre das indústrias mais poderosas de sua época — aviação e cinema —, o homossexual enrustido John Edgar Hoover, por quase 50 anos à frente do FBI, e o presidente Richard Nixon se misturam a pederastas, cafetões e mafiosos em um romance que destrói os últimos resquícios de ingenuidade do sonho americano.

Sangue errante ultrapassa as fronteiras do gênero e desponta como um dos mais impiedosos reflexos dos EUA jamais feitos. Cenas cheias de ação, narradas em staccato, marcam este thriller não convencional e guiam o leitor para uma conclusão chocante. Ellroy disseca pessoas e acontecimentos para reinventa-los dentro do submundo sórdido dos meados do século XX. Uma fábula dura sobre ambição, insanidade, paixão e fraude.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Retrato Mortal, de J. D. Robb


O criminoso que oferece às vítimas a eternidade

Eve Dallas vive no ano de 2059, mas nem por isso é uma detetive diferente das atuais: corajosa, destemida, inteligente e muito impaciente. Neste mais recente livro de J.D. Robb, Retrato Mortal, ela está à caça de um serial killer que assassina vítimas jovens e inocentes, as fotografa após a morte e, no fim, envia as poses para os jornais como se fossem modelos à procura de um emprego.

A trama começa quando um corpo é encontrado num reciclador de lixo, e uma repórter, amiga da tenente Eve Dallas, repassa a informação à policial. Eve parte, então, no encalço de um criminoso que se propõe a oferecer às suas vítimas a eternidade arrancando-lhes a vida no auge da juventude.

O assassino, supostamente um fotógrafo ou uma fotógrafa, observa, analisa e registra cuidadosamente cada movimento de seus modelos antes de capturá-los. Sua missão macabra é absorver a inocência, a beleza, a juventude e a vitalidade das vítimas, sugando-as para a câmera com o intuito de tirar um derradeiro e assustador... retrato mortal.

Para dificultar ainda mais a tarefa de Eve Dallas, um inesperado obstáculo se colocará à sua frente: seu marido, Roarke, descobrirá terríveis fatos sobre o próprio passado. Assim, ela terá de dar assistência ao homem que ama, caminhando na corda bamba que liga a sua vida profissional à pessoal, e buscando justiça nos dois lados do seu mundo.

“Um thriller emocionante feito para homens e mulheres corajosos.” (Publishers Weekly)

Próximo título: Imitação Mortal


Nora Roberts é a consagrada autora de quase 200 romances, dos quais mais de 100 frequentaram a lista de mais vendidos do New York Times. Dentre eles estão Santuário, Pecados Sagrados, O Amuleto, A Villa, Segredos, Doce Vingança, Pecados Sagrados, Virtude Indecente e as suas famosas e fascinantes trilogias – do Círculo, do Sonho, da Gratidão, da Magia, da Fraternidade, do Coração. Com mais de 280 milhões de exemplares vendidos em diversos países, Nora Roberts é hoje a mais festejada e adorada autora de ficção em todo o mundo. Sob o pseudônimo J. D. Robb, teve publicado 16 títulos de suspense, todos integrantes da Série mortal. Saiba mais em www.seriemortal.com.br.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

A Estrela do Diabo, de Jo Nesbo


Grande sucesso na Europa, o sueco Jo Nesbo é um dos maiores nomes do thriller surgidos nos últimos anos.

Depois de Casa da dor e Garganta vermelha, o investigador Harry Hole volta a estrelar um romance policial de Jo Nesbo. Desta vez, ele é obrigado a unir-se a seu arqui-inimigo, Tom Waaler, para deter um serial killer que vem causando pânico em Oslo. Enquanto caça o impiedoso assassino, o detetive terá de resolver de uma vez por todas suas questões com Tom Waaler.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O Livro do Assassino, de Jonathan Kellerman



Jonathan Kellerman caiu no gosto do público brasileiro com Duplo homicídio, escrito em parceria com sua mulher Fay Kellerman. Em O LIVRO DO ASSASSINO (The Murder Book), considerado pela crítica seu livro mais perturbador, ele mostra seu talento em vôo solo e prova porque é considerado o mestre do thriller psicológico. Numa trama repleta de mistério e violência, Kellerman explora os medos mais íntimos do ser humano.

O psicólogo e detetive Alex Delaware recebe um misterioso envelope. Sem o nome do remetente, seu conteúdo é um enorme fichário, cuja capa de couro estampa em dourado a inscrição O LIVRO DO ASSASSINO. Tal qual um catálogo macabro, dezenas de fotos passam sob seus olhos, com as mais brutais cenas de crime: um homem degolado, cuja cabeça repousa ao lado do corpo enrolada em um pano; uma menina de 17 anos, violentada e estrangulada. Quarenta e três mortos no total.

Intrigado, Delaware entra em contato com o amigo e também detetive Milos Sturgis. Ao checar o conteúdo do estranho livro, Sturgis se depara com um de seus primeiros casos: o assassinato brutal de uma jovem, o corpo encontrado à beira de uma rodovia. Apesar de vinte anos terem se passado, a imagem ainda o assombra. Ao se unirem para tentar descobrir as respostas para o conteúdo dessas estranhas páginas, os dois detetives colocam as próprias vidas em perigo.

A investigação leva ao universo dos ricos e poderosos de Los Angeles. Ao revelar camada após camada de segredos e mentiras, eles descobrem que pelo menos uma das mortes tem ramificações inimagináveis. Uma clássica história sobre o bem e o mal, sacrifício e pecado, O LIVRO DO ASSASSINO é um noir de fôlego, que joga luz sobre os corredores mais sombrios da mente humana.

Jonathan Kellerman é um dos autores mais populares de literatura policial dos EUA, com mais de vinte obras lançadas. A maioria dos seus livros alcançou a lista dos mais vendidos do New York Times. A Editora Record já publicou Duplo homicídio, escrito a quatro mãos com a esposa Faye Kellerman.

www.jonathankellerman.com

O Livro do Assassino foi lançado pela Coleção Negra em 2007.


segunda-feira, 9 de maio de 2011

Crimes recomendado na Revista Veja

O livro Crimes, de Ferdinand Von Schirach, foi recomendado na seção Veja Recomenda. Leia a indicação na íntegra:




Crimes, de Ferdinand Von Schirach (TRADUÇÃO DE ROBERTO RODRIGUES; RECORD; 176 PÁGINAS; 29,90 REAIS)

As onze histórias criminais desta coletânea (um fenômeno na Alemanha, com mais de 400.000 exemplares vendidos) adotam técnicas típicas da ficção moderna: o advogado que as narra tem um acesso quase que sobrenatural aos pensamentos mais íntimos dos personagens (em particular, os dos assassinos). Os relatos, porém, dão uma atenção às circunstâncias comezinhas que é menos própria da literatura que dos autos de um processo (descreve-se, por exemplo, a qualidade do machado que um médico aposentado usou para esquartejar a mulher depois de décadas de um casamento infernal). A profissão do escritor alemão facilita esse passeio por zonas indecisas entre a ficção e a realidade. Advogado criminalista, Ferdinand Von Schirach já atuou em casos polêmicos. Pela violência dos crimes e pela frieza com que são contatos, suas histórias lembrarão o leitor brasileiro do Rubem Fonseca de Feliz Ano Novo. Tal como os contos de Fonseca, os relatos de Schirach exploram as reservas inesgotáveis de monstruosidade do ser humano.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Um Homem Misterioso - Resenha no Jornal O Fluminense



O livro Um Homem Misterioso, que deu origem ao filme de mesmo nome com o ator George Clooney, ganhou resenha no jornal O Fluminense! Vejam aqui: (clique na imagem para aumenta-la)


quarta-feira, 4 de maio de 2011

Crimes – Resenha no Guia da Folha (29/04)

A resenha abaixo foi publicada no Guia da Folha, no dia 29/abril.


Ferdinand Von Schirach é um advogado alemão famoso por defender todo tipo de gente. “Crimes” poderia ser apenas uma coletânea dos seus casos mais bizarros. Ou um tratado de criminalística, em que a teoria e a prática se entrelaçam didaticamente. Mas o livro é mais que isso.

Narradas em forma literária, no melhor estilo policial, as histórias adquirem uma dimensão para além das intrigas forenses, ao mesmo tempo em que desvelam os meandros de um sistema jurídico tão coerente e flexível, em alguns pontos, como confuso e arbitrário, em outros.

“Crimes” é tão surpreendente que criou uma dificuldade extra para os críticos. Nos EUA foi publicado como livro de contos, no Brasil, como não ficção. Mas isso não importa. Como diria Drummond, diante dessa dúvida, o contista, meio tonto, é quem tem menos certeza. (Jurandir Renovato)

AUTOR Ferdinand Von Schirach

TRADUÇÃO Roberto Rodrigues

EDITORA Record

QUANTO R$29,90 (176 págs.)

AVALIAÇÃO ótimo

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A Armadilha de Dante, de Arnaud Delalande


Dante e sua Divina Comédia são a chave para um mistério que assola os canais sinuosos da Sereníssima Veneza. Assassinatos cada vez mais violentos — cuidadosas recriações dos castigos em cada um dos círculos do Inferno — assustam a população e desafiam Pietro Viravolta, chefe das investigações. Com ajuda de Anna, o grande amor de sua vida, esse aventureiro destemido conhecido como Orquídea Negra precisa descobrir a conexão entre os homicídios e desbaratar uma seita clandestina antes que uma força maior seja libertada e a cidade afunde de vez nas brumas do caos.


A Armadilha de Dante, de Arnaud Delalande, foi publicado em 2009 pela Editora Record. O autor lançou este ano pela mesma editora o livro Os Crimes de La Fontaine.